Na coleção passada, que foi apresentada em uma passarela montada na Fontana di Trevi, Karl Lagerfeld havia se inspirado em contos de fadas. Para essa ele disse que não estava com humor para isso e quis trabalhar um lado mais adulto. Com habilidades únicas e a classe inata da casa quase centenária.

Os desfiles da Fendi são dois em um. Silvia Venturini Fendi, diretora criativa de acessórios, sempre consegue roubar um pouco da atenção com bolsas, cintos e botas que rapidamente entram na lista de desejo de muitas fashionistas. Dessa vez ela brincou com o logo, usando o antigo e o novo. Destaque para as botas vermelhas de cano alto, quase todas as modelos usaram, com material chamado de “sealing-wax red”.

Só não sou mais fã do Lagerfeld por causa do uso exagerado de peles (minha opinião, não estou discutindo se são certificadas ou não). É incrível como ele consegue criar varias coleções para marcas diferentes e consegue entender o que cada consumidora quer. Posso estar enganado, mas a “mulher Fendi” trabalha e gosta de coisas de qualidade. É um pouco dominadora, mas não perde o romantismo.

Comments are closed.