Christopher Bailey, diretor criativo, além de estar a frente de uma marca centenária ele esta atento as mudanças de comportamento dos consumidores. O que faz uma combinação super eficiente. Fazendo da Burberry uma das primeiras marcas, de peso, a unificar os desfiles masculino e feminino e incorporar o “see now, buy now” em seu esquema de vendas.

Para essa coleção Bailey se inspirou no trabalho de Henry Moore, um escultor britânico muito conhecido por suas obras abstratas em mármore e bronze, inclusive algumas esculturas faziam parte da decoração do espaço. O styling foi muito bem trabalhado e os looks pareciam esculturas vestidas, com formas, texturas e cores de acordo. Por falar em cores, a paleta variou em quatro: branco, preto, azul marinho e cinza.

Christopher é obcecado por pesquisa e utiliza boa parte do tempo do desenvolvimento se aprofundando no tema para que as referências não sejam utilizadas de maneira tão obvias. Além de conseguir montar um desfile com o conceito bem amarrado do começo ao fim. Com roupas, maquiagem, música, ambiente, etc de acordo com o tema da coleção. É uma aula!

Comments are closed.